O número de pessoas infectadas pela Covid-19 que esperam uma transferência para um leito de UTI tem caído nas últimas semanas. Nesta sexta-feira (9), no início da manhã, cerca de 80 aguardavam uma regulação para um espaço de tratamento. O número, de acordo com o secretário estadual da Saúde, Fábio Villas-Boas, tem caído nas últimas semanas.

 

No pior momento, em 12 de março, quando o sistema estava pressionado pela grande demanda, 513 pacientes aguardavam um leito de UTI e outros 219 esperavam por um leito clínico.

 

“O número de pessoas esperando leitos nas UPAs e emergências tem caído dia após dia. Nós temos dois problemas: o primeiro é que, às vezes, uma pessoa está em uma região muito distante e o transporte para Salvador, quando há vagas disponíveis, se torna muito arriscado. Quando você coloca uma pessoa em uma UTI aérea o risco dela morrer é muito maior e preferimos aguardar um pouco mais para a transferência de uma UTI local. O outro fator tem sido, lamentavelmente, a repulsa de familiares de aceitarem a transferência dos pacientes entre municípios. Eles querem ir para um hospital próximo, mas nem sempre há vagas”, explicou Fábio, em entrevista à TV Bahia.

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.