A Secretaria de Segurança Pública (SSP) afirmou, em nota, que depoimentos dos policiais militares vítimas de um grupo criminoso que atirou contra uma viatura da 48a CIPM (Sussuarana), no bairro de Tancredo Neves, na noite de ontem (9), confirmam a participação de integrantes do movimento que convocou greve.

Segundo os militares, o modo de atuação dos homens que abordaram a equipe não era característico do habitual enfrentado no dia a dia. No documento, um dos policiais é enfático ao relacionar o ato criminoso ao movimento de greve. A polícia também investiga se o chamado que gerou a saída da equipe policial foi forjado pelo grupo que atentou contra a viatura.

“A Corregedoria está investigando a fundo essa ocorrência, em parceira com a Polícia Civil. Os relatos das vítimas foram fundamentais e agora estamos na busca de câmeras e de outras testemunhas”, informou o subcomandante-geral da PM, coronel Paulo Uzêda.

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.