O senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, afirmou, neste domingo (20), que a lista de investigados da comissão deverá aumentar.

 

“Tem muito mais gente que não foi ouvida que ainda entrará nesse rol de investigados. Ontem o Supremo decidiu isso, a procuradoria tem que dar prioridade para a investigação da CPI, para não morrer nas gavetas. […] A demora na compra da vacina, nós teríamos 130 milhões de vacinas em dezembro do ano passado, 70 milhões da Pfizer e 60 milhões do Butantan, o Brasil não comprou porque não quis”, afirmou o presidente em entrevista à CNN.

 

Na próxima terça-feira (22), a CPI da Covid entrará na sua oitava semana de trabalhos com a oitiva do ex-ministro da Cidadania e deputado federal Osmar Terra (MBD-RS). Segundo Omar Aziz, o depoimento de Osmar Terra deverá focar nas declarações sobre a pandemia, que incentivaram o conceito de imunidade de rebanho.

 

“O deputado Osmar Terra tem muito a explicar, você vê as declarações desde o início da pandemia. Todas as previsões foram erradas e ele passou informações completamente equivocadas, como a de imunidade de rebanho. Esse pessoal é que estava fazendo a política sanitária brasileira, que estavam cuidando de salvar ou não vidas”, afirmou o senador à CNN.

 

Ainda de acordo com o presidente da comissão, existem fatores sobre a Precisa Medicamentos, única empresa que faz o intermédio na compra dos imunizantes Covaxin, da Índia, que precisam ser investigados.

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.