Thayna de Oliveira Ferreira, de 25 anos, ex-babá do menino Henry Borel, de 4 anos, presta novo depoimento sobre o caso na 16ª delegacia do Rio de Janeiro na tarde desta segunda-feira (12).

 

A nova oitiva acontece após, de acordo com a polícia, ela ter mentido em seu primeiro interrogatório. Na ocasião, a babá negou que a criança, morta no dia 8 de março, sofria agressões.

 

Os investigadores descobriram também que Thayna e a empregada doméstica Leila Rosângela de Souza se reuniram previamente com o advogado de Dr. Jairinho e Monique Medeiros, padrasto e mãe de Henry, André França Barreto, antes de prestarem depoimento.

 

O indício de tentativa de atrapalhar as investigações foi um dos motivos que teriam levado à prisão do casal, suspeito pela morte da criança.

 

Thayna chegou à delegacia no início da tarde. Ela teve o celular apreendido pela polícia na última quinta-feira (8), mesmo dia em que Jairinho e Monique foram presos.

 

Mensagens trocadas entre a mãe e a babá que foram recuperadas pelos investigadores mostram que Monique foi alertada por Thayna sobre as agressões de Dr. Jairinho contra o filho dela.

 

No dia 12 de fevereiro, a empregada relatou à patroa que o menino disse ter levado “uma banda” e ter sido chutado pelo padrasto, além de estar mancando e com dores no joelho.

Sobre o autor

Matérias relacionadas

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.