O IBGE divulgou nesta sexta-feira (14) que a taxa média de desemprego registrou queda em 16 estados do Brasil em 2019, acompanhando a média nacional, que caiu de 12,3% em 2018 para 11,9% no ano passado. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua).

Por outro lado, a taxa de informalidade atingiu no ano passado seu maior nível desde 2016 no Brasil (41,1%) e também em 20 estados. O termo se refere à soma dos trabalhadores sem carteira, trabalhadores domésticos sem carteira, empregador sem CNPJ, conta própria sem CNPJ e trabalhador familiar auxiliar.

A população ocupada também cresceu no Brasil (2%) e em 23 estados, totalizando 93,4 milhões de trabalhadores em 2019.

De acordo com o IBGE, as maiores taxas de desemprego foram registradas no Amapá (17,4%) e na Bahia (17,2%). Por sua vez, as menores foram registradas em Santa Catarina (6,1%) e nos estados de Rondônia, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, com 8% na média anual.

Ainda segundo o IBGE, a taxa média nacional de informalidade foi superada em 18 estados, variando de 41,2%, em Goiás, até 62,4% no Pará. Em 11 desses 18 estados, a taxa de informalidade ultrapassou 50% e apenas Distrito Federal (29,6%) e Santa Catarina (27,3%) tiveram taxas de informalidade abaixo de 30%.

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.