A Fifa confirmou, na última sexta (13), o Brasil como um dos quatro candidatos a sediar a próxima Copa do Mundo feminina, em 2023. Os demais concorrentes são Colômbia, Japão e uma candidatura conjunta de Austrália e Nova Zelândia.

Caso o Brasil seja escolhido, Salvador será uma das oito cidades-sedes e a Fonte Nova receberá oito partidas, sendo seis na fase de grupos, uma nas oitavas e uma nas quartas de final.

O primeiro confronto em Salvador seria em 14 de julho, dia seguinte à abertura, enquanto o último em 4 de agosto, pelas quartas de final.

De acordo com o documento de candidatura entregue pela CBF à Fifa, caso o Brasil seja escolhido como sede, a estimativa é que a Fonte Nova receba um investimento de R$ 2,96 milhões, “principalmente em infraestrutura temporária”. As outras sedes listadas pela CBF no documento são Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

A abertura aconteceria no estádio Mané Garrincha, em Brasília, no dia 13 de julho de 2023, e a final no Maracanã, no Rio, em 13 de agosto. As semifinais seriam no Mineirão, em Belo Horizonte, e na Arena Corinthians, em São Paulo.

Sobre o autor

Matérias relacionadas

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.