O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, disse nesta sexta-feira (9), que espera dois bilhões de vacinas contra a covid-19 distribuídas globalmente pelo projeto Covax até o fim de 2021.

 

De acordo com informações do jornal O Estado de São Paulo, durante entrevista coletiva, ele afirmou que a “melhor maneira de garantir a efetividade da vacina é fazê-la disponível a todos países”. O projeto Covax atualmente conta com 171 países – entre eles o Brasil.

 

Adhanom também elogiou a iniciativa da Moderna, que anunciou que não vai cobrar direitos de patente pelo seu imunizante durante a pandemia.

 

Na mesma ocasião, Michael Ryan, diretor executivo da organização, afirmou que há bons sinais sobre a vacina Rússia, “mas mantemos nossa posição de recomendar os protocolos de segurança” e a necessidade da realização dos testes.

 

“Não temos resposta ainda sobre a duração dos anticorpos. Há diferentes sinais”, acrescentou a líder técnica da OMS, Maria Van Kerkhove, sobre o resultado dos estudos

Sobre o autor

Matérias relacionadas

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.