Na sexta-feira (22), as prefeituras de Rio de Janeiro, Porto Alegre e Florianópolis divulgaram uma nota técnica conjunta instruindo seus agentes da Atenção Primária à Saúde (APS) a não receitarem cloroquina e hidroxicloroquina, especialmente em associação com a azitromicina, a pacientes com coronavírus.

“Ressaltamos o risco que a prescrição de medicamentos e exposição a seus efeitos colaterais pode trazer. Inclui-se a incidência de arritmias cardíacas”, diz a nota.

A Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) também ingressou com uma ação na Justiça federal do Rio para tentar obrigar o Ministério da Saúde a retirar de seu site a orientação divulgada nesta semana para que a cloroquina seja aplicada a pacientes com a Covid-19.

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.