Um relatório de investigações de potenciais irregularidades do Cruzeiro Esporte Clube, entre os anos de 2018 e 2019, foi entregue ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), na tarde desta segunda-feira (18), por dirigentes do clube.

O relatório, feito pela empresa Kroll, após a análise de 214 gigabytes de arquivos, apresenta R$ 39,2 milhões de pagamentos irregulares ou suspeitos, durante a gestão do ex-presidente Wagner Pires de Sá.

Dentre os gastos, há também cartões corporativos utilizados por quatro dirigentes em “casa noturna de entretenimento adulto”.

Intitulado “Sumário do Relatório de Investigações”, o documento é investigado pelo MPMG, em parceria com a Polícia Civil

Sobre o autor

Matérias relacionadas

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.