O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, demitido da Secretaria de Governo em junho de 2019 e responsável pela contratação de Fábio Wajngarten para a Secom, disse não saber que ele continuava a receber verbas de empresas pagas pelo governo.

Segundo Santos Cruz, Wajngarten não falou sobre os contratos que possuía ao ser nomeado para o cargo de chefe da Secretaria de Comunicação. “Não falou. Sua nomeação foi proposta pelo presidente Bolsonaro. O protocolo foi seguido. Agora, se a pessoa não declarou o que tinha de ser declarado, aí é outra história” disse.

Wajngarten é alvo de investigação da PF, justamente por causa de recebimentos ilícitos de verbas de empresas que possuíam contratos com o governo. Santos Cruz foi demitido do cargo que ocupava, após divergências estratégicas com a equipe de comunicação de Jair Bolsonaro.

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.