Com a publicação de que o senador eleito Flávio Bolsonaro empregou a mãe a mulher de um ex-PM suspeito de comandar uma milícia envolvida na morte de Marielle Franco e do motorista Anderson, em seu gabinete, instaurou uma crise envolvendo o filho mais velho do presidente da República.

Conforme informações da coluna “Painel”, da Folha de S. Paulo, a revelação da ligação de Flávio com supostos milicianos, nesta terça (22), teria “devolvido” o sentimento de preocupação aos aliados do senador eleito, pois, na segunda (21), eles teriam ficado um pouco mais tranquilos quando o filho do presidente rebateu as acusações de depósitos em dinheiro vivo.

Vale a ressalva de que uma coisa é certa, toda essa polêmica tem dado bastante fôlego a críticas feitas por parte da oposição.

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.