O presidente em exercício do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, desembargador Augusto de Lima Bispo, afirmou, em nota, que “o importante é que a verdade prevaleça e a paz possa voltar” à Corte baiana, após a terceira fase da Operação Faroeste, deflagrada hoje (29).

Ele ainda compara o TJ-BA a uma “família”, que é composta por quase 8 mil servidores, 595 juízes e 60 desembargadores “que trabalham com presteza, lisura e dedicação ao Poder Judiciário”.

Ainda no comunicado, o Tribunal informou que acompanha as medidas adotadas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e que executa “todas as medidas cabíveis para colaborar com a investigação”, respeitando o “princípio do contraditório” que preserva a proteção ao direito de defesa.

Sobre o autor

Matérias relacionadas

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.