O governador da Bahia, Rui Costa (PT), negou que os policiais entraram em greve e classificou o movimento como político-partidário. Rui Costa falou no quadro “Papo Correria”, no Facebook, na noite desta terça-feira (8), horas após o anúncio da greve por parte do deputado estadual, Soldado Prisco.

“Fizemos um monitoramento nessas duas últimas horas em cidades e regiões do Estado. Essa é uma aventura política-partidária do deputado da Assembleia Legislativa da Bahia. A Bahia quer e vai, com fé em Deus, continuar trabalhando, gerando emprego superando as dificuldades”, disse Rui.

Ainda segundo o governador, ele continuará trabalhando com “responsabilidade, seriedade e humildade, olhando para cada um povo baiano, cada um dos nossos servidores públicos e dizendo sempre a verdade”. “Não permitiremos que façam isso com a nossa Bahia. Faremos todos os esforços para continuar gerindo nosso Estado”, concluiu Rui.

SSP emite nota
Em comunicado através da assessoria de comunicação, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP), informou que “os policiais militares permanecem atendendo a população através dos chamados via 190, sem qualquer tipo de anormalidade”.

Segundo a pasta, a única ocorrência registrada nas primeiras horas da noite desta terça-feira (8) foi um veículo que pegou fogo após sofrer uma pane elétrica. “Informações falsas sobre arrastões, roubos, entre outros crimes serão investigadas pela Polícia Civil”, completa a nota.

Sobre o autor

Matérias relacionadas

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.