Pacientes assintomáticos da Covid-19 não estão contribuindo para impulsionar a disseminação da doença, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). A chefe da unidade de doenças emergentes da instituição, Maria Van Kerkhove, afirmou que é raro uma pessoa sem sintomas transmitir o coronavírus.

“A partir dos dados que temos, ainda parece ser raro que uma pessoa assintomática realmente transmita adiante para um indivíduo secundário […] É muito raro”, destacou Maria em entrevista na sede da Organização das Nações Unidas (ONU).

Ela recomendou que os governos foquem suas ações em encontrar e isolar pessoas infectadas com sintomas, além de rastrear qualquer indivíduo que possa ter entrado em contato com elas. As informações são do Uol.

A médica, no entanto, disse que alguns estudos mostraram disseminação assintomática ou pré-sintomática em lares de idosos e em ambientes domésticos. Contudo, frisou que é necessário obter mais dados para “responder verdadeiramente” se o coronavírus consegue ser disseminado por pessoas assintomáticas.

“Temos vários relatórios de países que estão realizando rastreamento de contatos muito detalhado. Eles estão seguindo casos assintomáticos. Eles estão seguindo contatos. E eles não estão encontrando transmissão secundária em diante. É muito raro”

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.