O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), em entrevista a Rádio Metrópole, disse acreditar que o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, não irá voltar atrás da posição dele, após o presidente Jair Bolsonaro falar em “isolamento vertical” do grupo de risco de infecção pelo novo coronavírus, defender a reabertura de escolas e o fim do confinamento ontem (24) em pronunciamento oficial.

Questionado se Mandetta deveria deixar a pasta após o pronunciamento, Neto, que é presidente nacional do partido do ministro, defendeu a permanência do correligionário.

“Ele precisa continuar firme na condução do processo, traz equilíbrio falando pelo governo federal desde o início. Não creio que ele vai voltar atrás dessa posição dele, que é responsável e equilibrada. Ele é médico e tem noção exata. Não acho que vá voltar atrás. Mas só quem pode responder é ele mesmo”, afirmou.

Neto também criticou o pronunciamento do presidente. “Palavras lamentáveis, que desrespeita a dor e sofrimento das famílias que já perderam seus entes queridos par ao coronavírus. É um desrespeito aos pacientes, aos doentes, a todos os cidadãos que estão com medo e aflitos com essa doença. É um desrespeito ao esforço monumental que está sendo feito de prefeitos e governadores no enfrentamento da crise, na proteção das pessoas”, afirmou.

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.