A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) solicitou à Justiça o adiamento de um interrogatório marcado para este mês com a justificativa de que o petista pretende viajar ao Vaticano para se encontrar com o papa Francisco.

Lula tem depoimento marcado na Justiça Federal de Brasília no dia 11 de fevereiro, na Operação Zelotes, em que ele é investigado por suspeita de participar de uma suposta venda de uma medida provisória que teria atendido a interesses de empresas do setor automobilístico. Ele nega qualquer participação no caso.

O pedido para adiamento do interrogatório foi feito ao juiz federal Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Criminal Federal de Brasília.

De acordo com a defesa de Lula, a viagem do petista ao Vaticano está agendada para o dia 12 deste mês, um dia depois da data do depoimento na Justiça Federal, o que dificultaria a logística nos deslocamentos.

Os advogados alegam ainda que, no dia 13, Lula vai se encontrar com o papa Francisco, com quem tem audiência agendada. Segundo a defesa, o retorno do petista para o Brasil está agendado para o dia 15 de fevereiro.

A defesa de Lula pede que seja adiado o interrogatório e afirma que, “conforme se procedeu durante todo o tramitar do feito, o peticionário declara que não deixará de comparecer a nenhum ato judicial para o qual sua presença seja obrigatória”.

DEIXE UMA MENSAGEM

Seu endereço de email não será publicado.